sexta-feira, 9 de maio de 2014

USANDO A CAIXA LÚDICA NA SESSÃO PSICOPEDAGÓGICA

COMO MONTAR E USAR SUA CAIXA LÚDICA NA SESSÃO CENTRADA NA APRENDIZAGEM 
Por: Jossandra Barbosa
Psicopedagoga e Neuropsicopedagoga

O uso do lúdico como recurso terapêutico foi primeiramente usado pelas psicanalíticas infantis M. Klein (1882-1960) e  Anna Freud(1895—1982) filha de Sigmund Freud que introduziram o simbolismo do inconsciente do jogo como ferramenta terapêutica. Entretanto Jean Piaget já se utilizava do jogo em suas pesquisas sobre o desenvolvimento infantil, mas foi o psicanalista Winnicott( discípulo de M. Klein) que abordou o jogo como um recurso integrante do ato de aprender( Weiss, 1997), este afirmou que “Brincar é algo além de imaginar e desejar, brincar é o fazer”.Wikipédia)

Em 1986 Sara Pain introduziu esta técnica na psicopedagogia e em 1990 Alícia Fernandez contextualizou e reorganizou a técnica.(Weiss 1997).
Chamat sugere que a sessão lúdica ou hora do jogo (ambas são a mesma avaliação) seja feita com crianças de até 9 anos, já a Weiss sugere que a idade seja até os sete anos, acima disto seja usados outros tipos de jogos, como os de regras por exemplo.
Em seu livro Psicopedagogia Clinica, Weiss, traz a proposta de acrescentar a sessão lúdica mais aspectos que auxiliasse o terapeuta  na construção de sua forma própria de agir, mostrando que os objetivos da sessão lúdica como avaliação (já que esta também pode ser usada na intervenção ) devem ser de PROVOCAÇÃO  a fim de que se possa “revelar como quer ou pode brincar naquelas situação” mostrando então frustração, recusas, desafios, resistências, aspectos afetivos e vínculos com a aprendizagem. (Weiss, 1997)
A hora do jogo de acordo com Chamat ( 2004) trata-se de uma atividade lúdica que inclui três aspectos de função semiótica.[1] Dividido em três partes: o jogo a imitação e a linguagem.

A hora do jogo tem como objetivos:
1.    Verificar na criança a inter-relação que ela estabelece com o desconhecido e o tipo de obstáculo que emerge dessa relação; (Chamat, 2004)
2.    Possibilitar uma leitura dos aspectos relacionados à função semiótica da criança, por meio de símbolos e verificar o nível dos processos acomodativo e assimilativos; (Chamat, 2004)
3.    Fazer uma leitura dos conteúdos manifestados pela criança em relação aos aspetos afetivo-emocionais, relacionando-os com a aprendizagem, (Chamat, 2004)

Weiss, ainda propõe que a EOCA- Entrevista Operativa Centrada Na Aprendizagem- Jorge Visca ),  e a Caixa lúdica podem ser usadas juntas e que os jogos podem ser adaptados de acordo com a faixa etária da criança mostrando que em sua experiência foi possível obter resultados mais satisfatórios e economia de tempo de sessão.
A hora do jogo pode ser dividia em três momentos que o terapeuta deve estar atento para fazer as devidas analises:
O enquadramento, a observação e a avaliação ( Weiss,1997)
O enquadramento consiste em como o terapeuta foi colocar o sujeito na sessão, inclui a sala, o tempo, o material.O papel do terapeuta é mais direta e participativo. Já durante a observação o terapeuta vai observar os caminhos que o sujeito percorre para mostrar seu cognitivo e suas relações vinculares.
Aqui o terapeuta é um sujeito não ativo, só observa o modo de brincar, como o sujeito brinca, como escolhe os materiais, como ele estrutura a brincadeira, se faz cálculos, estimulação, antecipação, se faz brincadeiras criativas, se faz distinção dos brinquedos, se repete situações convencionais, se permanece concentrada, e separar, corta, une, constrói,reconstrói, junta, separa, se socializa, se representa vários papeis, se resolve situações problemáticas, se movimenta bem o corpo,se pede ajuda do terapeuta e muitos outros aspectos.
 De acordo com a Chamat (citando Sara Pain ) a sessão lúdica é diviida em : inventário, a organização e a integração.
Primeiro a criança classifica os materiais, observando-os ou manipulando fazendo suas escolhas. Então ela começa a organização, onde ela utiliza o que escolheu de forma simbólica por fim a integração onde a aprendizagem realmente acontece.
Eu amo psicopedagogia!!!!
Como fazer sua caixa lúdica:
A caixa Lúdica pode ser de madeira, papelão ou plástica:
a) caixa de madeira:
A caixa ludica mede 40 cm X 50 cm X 60 cm, é um baú
Materiais a ser comprados para colocar dentro da caixa:
ü  Material de eoca -dentro de uma caixa menor pra colocar dentro da caixa maior:
Apontador,  Aquarela para pintura,  Avião, Bacia, Bebê, Bola, Bola de gude, Borracha, Caixa de giz de cera, Caixa de lápis de cor, Lápis preto, Massa de modelar, Moto, Papel Kraft (1 metro), Papel Sulfite (5 amarelo, 5 rosa, 5 azul e 5 branco),  Peão, Pega vareta, Perfex, Quebra cabeça, Retalhos, Telefone, Tesoura, Tubo de cola.
ü  Brinquedos:
Carrinho, Carrinhos de Formula 1, Carrinhos miniatura, Carrinhos pequenos, Conjunto de cozinha, Dinheiro de brinquedo, Dominó, Espada, Família terapêutica, Ferro de passar roupas, Ioiô, Jogo de futebol de botão (2 times), Jogo de Pinos para montagem, Jogo do mico,  Kit Dama / trilha, Kit Fazendinha, jogo das letras, jogo dos números, jogo de cores e jogo de formas.

Caixa plástica decorada para EOCA






Caixa decorada para KIT Casinha de bonecas




Em nosso site você encontra a EOCA, Caixa Lúdica,Provas operativas e testes psicopedagógicos

COMPRAR CAIXA LÚDICA CLIQUE AQUI


O uso da caixa plástica:
Durante muito tempo a orientação para a confecção da caixa lúdica é que fosse uma caixa de papel ou de madeira fechada. Entretanto atualmente muitos preferem a caixa plástica.
Amo ser psicopedagoga!!!
As caixas de papelão e de madeira trazem muitos inconvenientes. A de papel amassa com o tempo, os enfeites não podem ser trocados e na medida que vão sendo usadas vão ficando amassadas e podem rasgar se transportadas em trasnportes coletivos ou até mesmo de um local para outro dentro do seu espaço psicopedagógico. Tanto as caixas e papelão quanto de madeira podem acumular traças, baratas, cupins e outros insetos que podem danificar os materiais pedagógicos e brinquedos. Outro problema destes materiais é que não podem ser lavados e podem acumular ácaro (poeira) o que pode provocar crises de rinite, tosse e espirros nos pacientes ou no próprio terapeuta.
Dessa forma a caixa plástica se apresenta como uma excelente opção , pois pode ser lavada, desinfetada com álcool e redecorada com adesivos sempre que necessitar.
Os críticos da caixa plástica que devem ser evitadas as transparentes para que dificulte a visualização dos objetos de dentro. Para  que seja um a surpresa para criança ao abrir, contudo acreditamos que a curiosidade e o entusiasmos da criança ao ser convidada para usar uma caixa lúdica nunca será abalada pelo material usado para a confecção da caixa.

Como usar a caixa:
A caixa deve ser apresentada a criança onde o terapeuta vai lançar a consigna mostrando que a criança pode usar o que quiser da caixa e ele ficará só observando. Também deve explicar que terá um tempo estipulado e que ele avisará quando acabar.
Resumo:
·         Consigna:Aqui está uma caixa com muitas coisas e você pode brincar com tudo o que quiser , enquanto isso eu vou observar o que você está fazendo, quando terminar o tempo eu te aviso.
·         Duração : 50 minutos
·         Desenvolvimento:
1.    Inventário- classificação dos materiais pela criança (manipulando ou olhando);
2.    Organização – a utilização do material pela criança.
3.    Integração – joga, brinca de verdade e o mostra o seu conhecimento.

MODELO DE AVALIAÇÃO DO JOGO
ASPECTOS
AÇÃODO SUJEITO
POSSIVEIS CAUSAS
INVENTÁRIO


ORGANIZAÇÃO


FUNÇÃO SEMIOTICA


PROCESSOS ASSIMILATIVOS


MODELAGENS DE APRENDIZAGENS


HIPOTESES


DELINEAMENTO DA INVESTIGAÇÃO




REFERENCIAS:
Chamat, Leila Sara José. Técnicas de Diagnóstico Psicopedagógico: o diagnóstico clinico na abordagem integracionista. Editora Vetor:1 ed.São Paulo, 2004.
WEISS, Lucia L. Psicopedagogia clinica: uma visão diagnostica dos problemas de aprendizagem escolar. 5 ed. Editora DP&A. Rio de Janeiro, 1997.


PARA ASSISTIR UMA AULA SOBRE CAIXA LÚDICA 

14 comentários:

  1. Gostei, bem resumido e de fácil entendimento.
    Janiscleide Moreira

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo excelente trabalho que vem desenvolvendo, facilitando, apoiando e tirando dúvidas do psicopedagogo. Muito feliz por receber suas orientações. que deus continue te abençoando com a divulgação deste brilhante trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo excelente trabalho que vem desenvolvendo, facilitando, apoiando e tirando dúvidas do psicopedagogo. Muito feliz por receber suas orientações. que deus continue te abençoando com a divulgação deste brilhante trabalho.

    ResponderExcluir
  4. Tenho aprendido muito acompanhando suas postagens. Obrigado pela partilha de sempre!

    ResponderExcluir
  5. Rogério de Paula - Psicopedagogo Clínico
    Muito bom querida!

    ResponderExcluir
  6. Muito bom seu trabalho estou inisiando meus estágios de psicopedagogia clínica e institucional. Lendo isso fique mais orientada.

    ResponderExcluir
  7. Não está mais disponível para compra. Quando estará novamente à disposição no site para comprar?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  8. Não está mais disponível para compra. Quando estará novamente à disposição no site para comprar?

    Obrigado

    ResponderExcluir
  9. A hei ótimo essa explicado, pois estou estudando e me foi muito útil

    ResponderExcluir

Para receber novidades deixe seu e-mail

OBRIGADO POR SUA VISITA AMIGO(A)!
Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail.
PARA BAIXAR LIVROS E APOSTILAS GRATIS CLIQUE AQUI