PARTICIPE

PARTICIPE
CLIQUE E DIVULGUE SEU TRABALHO

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Hoje escolhi falar sobre solidão. Você já se sentiu sozinho?

Hoje escolhi falar sobre a solidão você já se sentiu sozinho?


O que é se sentir sozinho? Está sozinho? Muitas vezes já me senti sozinha mesmo rodeada de outras pessoas . Mesmo com uma lista de contato com milhares de pessoas nela, continuo me sentido sozinha.

Está sozinha é um sentimento que muitas pessoas conhecem mas que poucos sabem conviver,  pelo medo que ela representa.

Ninguém quer estar sozinho. A solidão tem muitos estigmas. Um deles é de que ninguém gosta de você. O que pode levar muitas reflexões, sendo  a principal delas por quê?

Fui filha única e adotiva. Fiquei órfão de pai aos oito anos. Depois de mãe aos 14. 

Fui morar com uma tia, solteiro e  sem filhos. Esta trabalhava como enfermeira dando plantões três vezes por semana.  Dos 14 aos 17 estive sozinha durante a maior parte do tempo. Dia e noite. 

Casei aos 18 anos.  Primeiro ano de casada meu marido viajava muito. Assim continue sozinha. 
Ao sair de casa da minha tia depois de muitas discussões e recusa da família materna sobre minha decisão de casar não recebo visita familiares até os dias de hoje. Primos, primas , tias todos se afastaram. E durantes anos nem sequer uma palavra foram trocadas. 

Na faculdade tive poucos amigos. Meu primeiro filho só veio depois de sete anos de casada. Nunca fui de conversar com visinhos. Sempre fui discreta, tímida calada e solitária. 

No segundo ano de casada minha enteada , de então quatro anos, passou a morar conosco e até os 14 anos foi uma companhia para amenizar a solidão. Brincamos, rimos, choramos e fomos uma a companhia da outra.

Depois do Primeiro filho , veio o segundo. Uma menina. Mas três anos depois perdi a companhia da entiada que foi seguir o seu próprio caminho. 

Encontrei no trabalho um parceiro para amenizar a solidão. Através dele consigui conhecer e conversar com muitas pessoas. 

Foi a partir dele que seja dando aula , gravando um vídeo , me expresso de forma a me ajudar e ajudar outras pessoas. 

Ainda me sinto solitária. Sem pessoas Reais para conversar. Pessoas que possam te entender, te ouvir, dar sua opinião e até melhor lhe dar uma bronca.

Casada há 25 anos. Hoje, dois filhos adolescentes.  Sinto falta de quando corriam e pulavam no meu colo. De quando enchiam a casa de gritos e brinquedos. 

Agora, cada um está no seu quarto. Em suas redes de amigos. Rindo de vídeos feitos por pessoas , que também compartilham sua solidão com os outros. 

O filho mais velho falta apenas um ano para ir para faculdade em outro estado. Depois a caçula. 

Me pergunto quando não vou me sentir solitária? Quando esse vazio vai ser preenchido. 

Torço para que o sorriso de netos, correndo pela casa façam tão grande sonho. 

Se não, que a solidão que me acompanhou a vida toda possa então ser acalentada com a certeza de que ela não é minha inimiga. Mas sim o que me tornou uma eterna viajante dos meus próprios pensamentos onde neles, pude viver incríveis aventuras e de onde nunca estive sozinha.

Jossandra Barbosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para receber novidades deixe seu e-mail

OBRIGADO POR SUA VISITA AMIGO(A)!
Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail.
PARA BAIXAR LIVROS E APOSTILAS GRATIS CLIQUE AQUI